A ascensão ea queda de MP3

Are you still listening to your music in MP3 format? Please, please stop already! Francesco Schiavon charts the rise and fall of this popular audio format and explains why it's time for us to move on.  

Como o tempo passa novas tecnologias substituem as antigas, e é com sentimentos mix que eu escrevo isso. Pessoalmente eu adoro dar um passo atrás e pensar de como chegamos onde estamos hoje. Muitas vezes penso em tecnologias de áudio, e depois refletir sobre alguns dos que vieram e se foram, especificamente na esfera digital. É incrível o quão rápido as coisas mudam e como rapidamente nos esquecemos das coisas que estávamos usando não muito tempo atrás.

O formato MP3 é uma dessas tecnologias que, finalmente, está sendo completamente substituído por algo melhor. Sobre os meus sentimentos confusos, você pergunta? Bem, MP3s têm sido uma parte da minha vida profissional, uma vez que declarou em meados dos anos 90, portanto, em que refere que você poderia dizer que eu estou emocionalmente ligado ao formato de áudio. Mas, por outro lado, MP3s são simplesmente terrível. Sempre foi e sempre será.

MP3 - O CODEC de áudio

MPEG-1 Audio Layer III, ou como todos nós sabemos, "MP3" é um codec "velho" para os padrões de hoje. Ela surgiu no início dos anos 90 e explodiu em popularidade rapidamente. MP3 é o que é chamado de "psico", codec "lossy" (a palavra CODEC é o amálgama de compressão - descompressão).

Hoje em dia, poucos de nós realmente codificam som com MP3, e enquanto os dias passam, menos as pessoas fazem. Mas, independentemente, MP3s ainda estão sendo usadas. Mas por que depois de mais de 20 anos?

Napster - The Catalyst

Napster

Eu acredito que há uma razão principal pela qual MP3s ainda são amplamente utilizados hoje, e eu Atribui-lo para o Napster original. Em meados dos anos 90 para tocar música digital que você usaria um leitor de CD, a maioria das pessoas conectadas à internet usando dial-up, e muitos computadores não têm sequer uma placa de som no interior. Mas desde MP3s significava que você poderia ter um arquivo de áudio sobre 1/10 do tamanho do arquivo de que, em um CD, baixá-lo através de um modem, e reproduzi-lo em um computador com uma placa de som, as pessoas começaram a roubar CDs e compartilhamento protegido por direitos autorais música on-peer-to-peer serviços (P2P); como o Napster. Assim, em poucos anos um número razoável de pessoas, a maioria técnicos entusiastas ou early adopters, foram expostos e se acostumou a partilha de MP3s. Eles se preocupavam mais com as quantas novas faixas que tinham do que a qualidade do som dessas faixas.

Winamp

Lembro-me de trabalhar em um projeto web start-up no final dos anos 90, e todos os designers e programadores estavam crescendo suas coleções de música com milhares e milhares de arquivos MP3, jogando-os de volta no Winamp ou MacAmp. A maioria das pessoas ainda usavam CDs, mas a natureza subterrânea de P2P compartilhamento de MP3 significava que não havia necessidade de comprar hardware e software específicos para tocar música, e da indústria de recodificação teve um momento muito difícil observar o copyright - diabos, você nem sequer tem para comprar a música!

Diamond Rio

Em seguida, tocadores de MP3, como o Rio Jogador surgiu, para que você possa, em seguida, tomar alguns arquivos MP3 com você em movimento destacando-se a partir do computador. No momento em que os primeiros navios de iPod no final de 2001, MP3 tornou-se o formato de arquivo popular para a partilha de música. Daquele ponto em que havia muito pouco que qualquer um poderia fazer para parar de MP3s crescendo em popularidade entre os não-técnicos.

Rivals proprietários para MP3

Mais tarde, no 2000 outras tecnologias melhores codificação foram lutando por participação no mercado, mas todos eles foram proprietária. Tecnologias como Real Audio do Real Networks, Windows Media Audio da Microsoft, ou mesmo QDesign utilizados em QuickTime estavam lutando para se tornar o "padrão".

RealPlayer

Se você se lembrar o quão irritante o Real Player foi, você sabe do que estou falando. Naturalmente, as pessoas deslocaram-se para um formato que seria mais flexível; que poderia ser jogado em quase qualquer lugar sem gerenciamento de direitos digitais (DRM).

E, em seguida, MPEG-4 chegou. MPEG-4 significou um padrão real para som e vídeo que podem ser amplamente implementado sem uma única empresa ser a única proprietária da tecnologia. No momento em MPEG-4 saiu com AAC (Advanced Audio Coding), o principal codec de áudio em MPEG-4, os computadores eram muito mais rápido, mais rápido redes, ea tecnologia ficou ainda melhor. Ainda assim, AAC é um codec lossy psicoacústica, mas com muito mais fidelidade do que MP3 com taxas de bits comparáveis, e pode ser jogado por dispositivos de reprodução de praticamente todos áudio hoje. A maioria das pessoas não seria capaz de dizer a diferença entre a versão em CD de uma música e uma versão codificada AAC a 128 kbps.

Forgetting MP3

Como nossos celulares substituir outros dispositivos como players de música e câmeras, e tablets substituir os computadores para muitos usuários, MP3 está finalmente no seu caminho para fora.

Então, se você ainda está ouvindo a sua música como MP3: PARE! Todos nós precisamos fazer a nossa parte para livrar-se desta tecnologia ultrapassada.

Francesco Schiavon

More articles by this author

It all started with a TSR-80 in the late 80s. At that point it was more a toy than anything else. Since then, my interest in computers materialized with a PS/2 80 while I was in university in Mexico. Before I graduated I already had a couple of Macs, an LC-II and a Centris 660 AV, which was the catalyst to becoming an expert in both Qu... Read More

Discussion

BenB
Great article. I remember publishing some of my first music on MP3.com, I think it was. I met a lot of friends there, did a lot of experimental collaboration online with other composers. Then they switched to signed, commercial music only, and I lost touch with a LOT of really great folks. Made me very sad. I actually sold quite a bit of my own music there. But yes, MP3 is outdated, and needs to go away. I wish NLE apps would flat out reject them and force folks to get "real" audio files for video editing. Nice to take this nostalgic walk through the past, though. Thanks for publishing this article, I really enjoyed it.
Lung
Great write-up. I was just having a similar conversation with a friend a few weeks ago, where I was lambasting Spotify's quantity over quality ethos, myself acting as an unabashed proponent of AAC. It's not that I'm "holier than thou", it's simply that I've never really been a believer of the MP3 format. I'm guilty of downloading MP3s via P2P at some point but meanwhile I refused to buy music in the format. I never did. I did continue to buy CDs and of course listened to a fair share of my own ripped MP3s and downloads on portable players but never really embraced it as anything more than a GIF like format for audio—an outgrowth of the internet that's now disposable. Or better yet, it's more like the decrepit Flash Player; it was once everywhere but needs to die. Luckily Flash Player too is on it's last leg, quickly being outmoded by HTML5 and other smarter, leaner, more open web standards.

Personally, I've all but replaced a few of my audio collection with AAC and lossless compressed formats (Apple Lossless, FLAC) a few years ago. I'm glad I did. MP3 is definitely looking long in the tooth and often sounding bent at the wing like a ragged wasp. AAC isn't perfect but it is indeed better for all intents and purposes.

Thanks for posting this article, especially since I can now reference it to said friend and help them realize it's not just me. lol.
Francesco
Talking about quality and technology proprietorship, I still remember, and I still get goosebumps remembering, the first time I heard a Super Audio CD. The Virgin Mega Store in Vancouver had an enclosed room dedicated to classical music, and they had some Super Audio CDs for sell there. Classical music really highlights why a much higher sampling rate and bit depths make such a difference. I remember hearing the fingertips of the guitarists as they glided across the strings... Now I want one of those Pono players!!
Triplegreen
And let's not forget you obsess over the the perfect take, coaching that talented but novice vocalist to use better head control so you're not reaching for your compressor knob as often. It never seems to amaze me how good an album can sound and it hasn't even gone to mastering yet. But by you time you hear your work in the real world, it sounds pretty low quality. Very few people buy on physical medium anymore that why DVD - audio and SACD never was successful, even though they were overdue. The public is groomed to buy mpc because they are none the wiser and if it isn't broke don't fix mentality.

Want to join the discussion?

Create an account or login to get started!