Dicas de mistura: EQ dinâmico, seu novo melhor amigo

Finding it hard to tame the sounds in your mix? Hitting your head against a sonic brick wall? Here's some timely advice from Paul Wickliffe on using de-essers, side chain limiters and more to help.  

Você pode ter um instrumento ou som vocal exatamente como você quer que 95% do tempo, mas 5% do tempo, faz você encolher. Você poderia ir para o tempo ea dificuldade de automatizar EQ para cada evento irritante, ou você pode usar ferramentas que os engenheiros de masterização rotineiramente dependem de: compressores multi-banda, de-Essers e limitadores de cadeia lateral.

Estes funcionam como compressores / limitadores convencionais com duas diferenças possíveis:

  1. O sinal usado para desencadear a redução de ganho é filtrado e / ou
  2. O som resultante será igualada apenas acima de um certo limiar dinâmico.

Uma dessas ferramentas é um de-esser, encontrado em coleções mais básicas de plug-in. Foi destinado a reduzir sibilância nos vocais, mas eu usá-lo para uma variedade de coisas, como a redução ruídos mecânicos e sangramento quarto na faixas instrumentais.

De-esser

As ondas Renaissance DeEsser é mostrado nas figuras 1 e 2, em dois dos quatro modos possíveis: splitshelving (fig. 1) e widebandpeaking (fig. 2). Vamos dizer que um baixista acústico bate seu fingerboard demais ou há um piano ou trompete na mesma sala sangramento no microfone baixo. Defina a frequência de 2 kHz em modo de divisão e estantes. Esta função permite dividir áudio de alta freqüência acima de 2 kHz, como bofetadas fingerboard e de piano sangrar até ser limitada permitindo graves abaixo de 2 kHz para passar sem ser perturbado. Isso permite que o som grave de ser espectro completo quando o sangramento ou tapa não está presente. Se o seu usado para reduzir sangramento de instrumentos de alta frequência, a perda da parte alta momentânea no baixo, provavelmente por mascarado pelas faixas gravadas dos instrumentos mais brilhantes de qualquer maneira.

Figure 1 - Acoustic Bass fix: The Waves De-Esser shown in split – high shelving mode indicates any audio with high frequencies above 2 kHz and louder than the threshold setting will be attenuated according to the magenta shaded area. In other words, any loud sounds that are not in the bass range will be brought down while those below 2 kHz will always pass unaltered.

Figura 1 - baixo acústico correção: As Ondas De-Esser mostrados no modo de arquivamento splithigh indica qualquer áudio com altas frequências acima de 2 kHz e mais alto do que a configuração de limite será atenuado de acordo com magenta área de sombra. Em outras palavras, todos os sons altos que não estão na faixa de graves serão levados para baixo, enquanto os que estão abaixo de 2 kHz sempre passará inalterado.

Tente a configuração da figura 2 para os guinchos dos dedos na guitarra acústica (banda e entalhe de largura). Circuito a seção da música onde ocorre o guincho dedo, derrubar o limiar e varrer a frequência. Você vai notar uma mancha terá atenuação máxima. Em seguida, continue a tocar a música e recuar do limiar até que apenas os guinchos são limitadas.

Figure 2 - Acoustic Guitar fix: The Waves De-Esser shown in wide band – notch mode indicates any audio in a narrow range around 3 kHz that exceeds the threshold setting will cause the full spectrum audio to be reduced (ducked) according to the magenta shaded area. It simply reduces the volume without changing its tonal quality.

Figura 2 - Violão correção: As Ondas De-Esser mostradas no modo bandnotch ampla indica qualquer áudio em uma faixa estreita em torno de 3 kHz que excede a configuração de limite fará com que o espectro de áudio para ser reduzida (abaixou) de acordo com a área de magenta sombreado . Ele simplesmente reduz o volume sem alterar a sua qualidade tonal.

Usando wideband limitando, a fidelidade do som de guitarra não muda, ao contrário do exemplo baixo, apenas reduz o volume da guitarra cada vez que um guincho acontece. Banda larga também é o melhor modo para usar a ferramenta como um controle de sibilância; de-essing no modo de divisão soa como alguém colocando sua mão sobre sua boca para cada S consoante.

Compressão Multi-band para Plosives

Como sabemos, problemas vocais Arent limitada a sibilância; oclusivas como P popping são um incômodo. Use um compressor multi-banda com todas as bandas, exceto a plataforma low-end em derivação. Defina a largura de banda para que tudo abaixo de 150 Hz fica limitada. Desta forma, você pode manter o EQ quente seu cantor quer sem o seu subwoofer tosse com uma bola de pelo cada vez que a cantora escolhe um beijinho de pimentas em conserva. Sim, você poderia passar o arquivo e automatizar cada P pop, mas não se o cliente está olhando para o relógio como um taxímetro.

Eu também tive cantores que têm um tom bonito, ofegante quando cantam suave, mas um ping de perfuração nasal quando bateu duro. Escurecendo a voz tornaria as partes sussurrados maçante, mas há uma maneira melhor de fazê-lo. Eu posso usar uma banda para encontrar o centro do pingue nasal e, em seguida, use a ferramenta de limiar e alcance para fazer a ficha de trabalho apenas quando esse intervalo específico domina. Veja a figura 3 para estes exemplos.

Figure 3—Vocal fixes: The Waves C6 show three discrete solutions: Band 2 shows attenuation of all frequencies below 150 Hz, specifically to reduce “P” pop plosives or stand rumble from a foot tapping musician. Band 5 shows attenuation of frequencies above 6 kHz to control sibilance. Band 6 shows targeting and attenuating around 3.5 kHz to reduce a particularly shrill vocal passage.

Figura 3Vocal corrige: The Waves C6 mostrar três soluções distintas: Band 2 mostra a atenuação de todas as freqüências abaixo de 150 Hz, especificamente para reduzir P oclusivas pop ou ficar estrondo de um pé tocando músico. Banda 5 mostra a atenuação de freqüências acima de 6 kHz para controlar sibilância. Faixa 6 mostra segmentação e atenuando em torno de 3,5 kHz para reduzir uma passagem particularmente vocal estridente.


Multi Band-compressão para Instrumentos

Compressores multi-banda são muito úteis para os instrumentos também. Recentemente, tive um solo de violino muito bem jogado que tinha algumas falhas sonoras. Eu queria que ela tivesse um som quente rica em geral, mas para conseguir isso, a colocação do microfone causou uma nota baixa para ressoar e falam mais alto do que os outros. Ao mesmo tempo, o solo de subiram nas oitavas superiores e ficou um pouco demasiado cortante e dura. Dois problemas totalmente opostos pode ser resolvido usando um dinâmico EQ plug-in. Ao varrer a função paramétrica dupla no solo, achei o centro da baixa nota excessivamente ressonante na faixa de baixo ea parte mais estridente do midrange superior com a banda alta. Então, usei os controles de limiar e alcance para atenuar a duas frequências separadas varia somente quando necessário (veja a figura 4).

Figure 4—Violin fixes: The Waves C6 shows bands 1 and 6 are engaged with bands 2 through 5 in bypass. Band 1 is set to attenuate loud sounds at around 320 Hz while Band 6 will attenuate sounds at around 2.8 kHz. Notice each band has an “S” button that is a solo button. This permits you to put that one range in solo to hear exactly what range is being targeted and reduced, also shown in the magenta shaded area.

Figura 4Violin corrige: The Waves C6 mostra faixas 1 e 6 estão envolvidos com faixas de 2 a 5 de desvio. Banda 1 está definido para atenuar sons altos em torno de 320 Hz, enquanto Banda 6 vai atenuar sons em torno de 2,8 kHz. Observe cada banda tem um botão S, que é um botão de solo. Isso permite que você coloque aquele intervalo em solo de ouvir o que alcance exatamente está sendo alvo e reduziu, também mostrado em magenta área de sombra.

Portões

Esses mesmos princípios também trabalham para portões e expansores também. A aplicação freqüente de portas é para o bumbo e os canais de tom. Sem ajuste a chave de gatilho, você poderia estar recebendo gatilhos dinâmicos falsos da armadilha e pratos. Use a tecla EQ para o pico da freqüência de ressonância dos timbalões ou o pontapé para obter menos falsos gatilhos (ver figura 5).

Figure 5 – Tom Gate: The Waves RChannel shows the audio EQ curve used for a tom and then a blue shaded bell curve under it. The shaded area represents the EQ used to filter the gate trigger so that it resonates around 600 Hz. Sound below this range would allow the kick drum and kick rumbling the toms to cause false triggers. High end from the snare and cymbals would cause the same problem. Notice the “EQ -> Comp” section, it shows it is operating for the gate in a bell curve centered at 625 Hz and if you select the LISTEN button, you can hear what the trigger filter sounds like to tune it.

Figura 5 Tom Gate: The Waves RChannel mostra a curva de equalização de áudio usado para um tom e uma curva de sino azul protegido sob ele. A área sombreada representa o EQ usado para filtrar o gatilho portão para que ela ressoa em torno de 600 Hz. Som abaixo desta faixa permitiria que o bumbo e surdo pontapé as tomas para causar disparos falsos. High end da armadilha e pratos causaria o mesmo problema. Observe o EQ -

Limitadores

Se você quiser aumentar o volume de seu mix global, por favor, afaste-se da Maximizer. Basta esmagar os picos dinâmicos, a fim de aumentar o volume eficaz é uma solução presunto entregue que geralmente suga a vida fora da mistura. Eu tenho um Waves L-16 multi-banda limitador de pico no final da minha buss estéreo e raramente eu exceder 23 dB de redução de ganho. É porque eu tento usar métodos mais musicais do crescente volume e densidade de pista, em vez de apenas cortar fora os topos das formas de onda de pico, como cortar a grama.

Muito do que as pessoas gostam sobre fita analógica é a forma como ele se comporta quando é duramente atingidos. Como fita se aproxima do ponto de saturação, isto comprime a dinâmica mais altos de uma forma não-linear, ou seja, as altas frequências são absorvidas pela primeira vez. O resultado final é o disco que você bateu fita, mais quente fica, o que impede o som de ficar dura como ele fica mais alto.

Figure 6 – The Fletcher-Munson Curve: If you are seeing this for the first time, look it up on-line and commit its effects to memory. I could write a whole article on just this one graphic. It is vital that every audio engineer knows what it means and uses daily, especially when it comes to monitoring volume. In this context, it is meant to show that the human ear perceives the 3 – 4 kHz as slightly louder than others and this phenomenon increases with volume.

Figura 6 O Fletcher-Munson Curve: Se você está vendo isso pela primeira vez, procurá-lo on-line e comprometer os seus efeitos na memória. Eu poderia escrever um artigo inteiro sobre apenas este gráfico. É vital que todos os engenheiros de áudio sabe o que significa e usa diariamente, especialmente quando se trata de volume de controlo. Neste contexto, que se destina a mostrar que o ouvido humano percebe a 34 kHz como ligeiramente mais alto do que os outros e este fenômeno aumenta com o volume.

Se você olhar para a curva de loudness Fletcher Munson (figura 6), você vai notar que os nossos próprios ouvidos tornam-se mais sensíveis às altas freqüências de 34 kHz como o volume aumenta. Isso faz com que a compressão não linear tanto musical e desejável, uma vez que inverte as características não lineares do nosso próprio audição.

Portanto, se você possui um compressor multi-banda, você não precisa de um simulador de fita para chegar perto este efeito. Encontre as freqüências em seu mix que ficam duras como a música fica mais alto e ajustar mais redução de ganho nesse intervalo. Isto lhe dará um efeito análogo. Por exemplo, você também pode achar que o arranjo musical tem mais espaço e calor no verso e muitos teclados e guitarras sibilantes poder de acordes no refrão, de modo que o equilíbrio espectral geral da música é muito esquizofrênico. Usando um EQ cobertor faria uma seção sofrer sobre o outro. Usando a abordagem analógica vai deixar o verso intocado, mas vai suavizar a dureza do coro sem minando seu soco e rígido.

Professional recording engineer since 1976. President, Chief Engineer and Founder of Skyline Studios, New York City 1978 - 1994 and Skyline Productions 1995 - currently. Nominated for 1986 Grammy for Best Engineered Recording, Non-Classical. Recorded, mixed, mastered and or produced over one thousand CD / LP projects (a partial lis... Read More

Discussion

Want to join the discussion?

Create an account or login to get started!